Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - A Exoração do Postremo: Tourada dos Condenados - IX

Tourada dos Condenados.jpg

               IX

 

"TOURADA DOS CONDENADOS"

 

Será que haveria

Tourada se aos touros

Os cornos faltassem

E ao toureiro não?

Quem, nesta coisa, afinal,

É realmente a besta, o animal?

 

A música é bem bonita,

Escuta-se a trompeta na arena,

Mas depois?

Depois é sempre a mesma cena,

Que o palco é circular

E a besta é quadrada,

Falo da que vem montada

Num cavalo espetacular.

É a quadratura do círculo,

Num circo de ferraduras…

 

Depois vêm os forcados,

Que se fossem condenados,

A cumprir penas duras,

Castigos, de mão pesada,

Pelos crimes dessas vidas,

Não me custava nada

Vê-los no meio das lidas,

Com touros sem bandarilhas,

À procura das breguilhas.

 

Na tourada os condenados

Deviam ser os toureiros

E também os cavaleiros

Pagando por seus pecados.

Porque ama a raça humana,

Sem piedade, a violência,

Terá de ser sempre insana,

Desconhecendo a clemência?

 

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub