Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - A Exoração do Postremo: Revolução - X (Revivido)

Revolução.jpg

       X

 

"REVOLUÇÃO"

 

Quem viveu os conturbados dias?

Aguardo um pouco, mas

Ninguém responde…

 

A consciência

Da dimensão trágica

Parece esquecida

No sorriso dos lábios,

Na palidez dos rostos,

Na indiferença das atitudes,

Nos infantes hinos da nação.

 

Quem viveu os conturbados dias?

Pergunto novamente e, de novo,

Ninguém responde…

 

Não deixa de ser irónico

Ver, assim, perplexas,

As massas revolucionárias

Da Terceira República!

 

Na busca dos porquês tento entender

Que oportunidades se perderam

Nos relatos eufóricos dos triunfos,

Das conquistas de Abril,

Já esquecidas,

Pensadas hoje como meras situações quotidianas,

Porque, quem as viveu, se sente ofendido,

Na adulteração burlesca da revolução…

Se sente, enfim, fantasma

Do processo revolucionário,

Dimensão tradicional da dúvida política

 

Quem viveu os conturbados dias?

Pergunto pela última vez.

Ninguém responde.

 

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub