Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Ântumos Implexos dos Airados: O Escorpião - XIII

O Escorpião.jpg          XIII

 

“O ESCORPIÃO”

 

“O escorpião é dor, é digno de medo, de respeito, de terror.

O escorpião é sorte, é signo de quem com a morte a seu favor,

Nasce sob a sua proteção, cheio de vida, de encanto de amor,

Porque o restante já lhe ocupa o coração.”

 

Posso eu ser um escorpião, porém, não me revejo nas palavras,

Anteriormente escritas nestes versos e que, a meu ver,

Não passam da ideia generalizada de que o animal é um ser do mal.

Não! Não me revejo eu na citação da primeira estrofe, não sou eu,

Não me reflete, não pode falar de mim, não acredito que seja pessoal.

 

É como afirmar que os meus amigos são como os meus cigarros e que,

Embora andem sempre comigo, no fundo, só me fazem mal.

Mas fazem mal porquê? Se meus amigos são só fazem bem.

Tudo o resto são premissas falsas, Axiomas sem sentido,

Verdade ou fundamento. Banalidades ditas pelo povo,

Habituado a sacudir a água do capote

Das suas próprias culpas e defeitos.

 

Eu sou escorpião, afirma comprovadamente

A astrologia. Nascido em novembro, dia seis,

No centro do signo, a meio do dia,

Todavia, não quero a morte a meu favor,

Mas sim a vida, o sorriso, a alegria,

Nem sou sadomasoquista para da dor

Tirar qualquer prazer, que não a tétrica agonia,

Que rejeito como forma do meu ser.

 

Diz o meu signo que a sensualidade,

O sexo e o amor, são predominantes,

Que gosto de rumar contra a maré,

Que sou solidário, sensível e extrovertido.

Pode ser que sim, mas cada um é o que é

E eu sou somente aquilo que sou

E nada mais do que o que fui e que serei.

Tudo o resto pode vender revistas de cordel,

Mas nada tem a ver com o meu papel

Neste mundo onde vivo e onde existo como ser.

Reconheço que, todavia, não gosto de seguir

A carneirada, talvez por ser escorpião.

Eu sou aquilo que sou (desculpem) e mais nada!

 

Gil Saraiva

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub