Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Desassossegos de um Bardo: Ao Infinito - VII

Ao Infinito.jpg

       VII

 

“AO INFINITO”

 

Para se distinguir as formas

Importa focalizar o conjunto

No seu todo…

 

Para se conhecer a alma

Importa saber ler o ser

Na sua essência…

 

A premência do aperfeiçoamento

Gera o maravilhoso campo

Do existir com sentimento…

 

Queremos ser perfeitos

Para alguém…

Que nunca nós!

 

Se a arte é longa

E a vida é breve…

Se o espírito é força

Que a matéria move…

Se o corpo é existir

E a alma é ser…

Se a dor é berro…

E o amor é grito…

 

Quero que me falhe

Nunca a fala

Para poder dar voz ao coração,

Que por ti berra e grita ao infinito:

 

“- Vem arte eterna de ser e de emoção...

Tu és o amor que em mim resvala,

Palavra de ordem que pode até chorar

Mas que não... jamais... nunca se cala!”

 

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub