Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estro

Estro do meu ego guarda o que sou: poemas. contos, pensamentos, artes plásticas, fotografias, produtos do meu sentir.

Estro do meu ego guarda o que sou: poemas. contos, pensamentos, artes plásticas, fotografias, produtos do meu sentir.

Livro de Poesia - Eco dos Sentidos: O Farol - III

O Farol.jpg

        III

 

"O FAROL"

 

Rasgando a escuridão da noite

O farol

Dá vida às negras trevas...

 

Anónimo de coisas e pessoas

É estátua velha,

Acesa e nunca realmente vista

Nas memórias

De quem por ali passa...

 

É indiferente a todos nós...

Está lá!

Cumpre o seu destino!

Porquê louvar?

 

Rude de calor já não atrai...

Distante fogo

Onde restou a luz que,

Enquanto dura a escuridão,

Não mais se apaga...

 

"- A Ocidente nada de novo!"

Parece dizer continuamente.

 

Porém,

Quando uma noite

O farol fechar os olhos...

Deixar de brilhar na tempestade

Ninguém mais, dele, se irá esquecer...

 

Que a memória é marcada a aço

Qual tatuagem de ferro e fogo,

Quando a desgraça

Nos afunda o Ser...

 

Gil Saraiva

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub