Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Estrigas do Dilúculo dos Lamentos: Na Noite - XXXVI

Na Noite.jpg

   XXXVI

 

"NA NOITE…"

 

Na bruma eu vivo, até na escuridão,

Desperto no crepúsculo solar,

Vou vivendo na noite e ao despertar

Outros sombrios seres comigo estão,

 

Solidários na minha solidão,

Companheiros, na parca luz lunar

Onde os gatos são pardos e onde o ar

Se enche de asas negras, multidão

 

De caçadores do breu, mais do que eu

Que agora nada tenho p'ra caçar.

Na noite eu vivo os sonhos por sonhar,

 

Migro para lugares de um mito meu

Feito dos pensamentos que perdi

Lá… onde de viver eu me esqueci…

 

Gil Saraiva

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub