Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Gota de Lágrima: Todos Conhecem a Terra... - VI

Todos Conhecem a Terra.jpg

                  VI

 

"TODOS CONHECEM A TERRA...”

 

Todos conhecem a Terra

 

Que vem dos confins do Tempo,

Vem de um talvez contratempo,

É testemunha afinal;

Vem de tochas e de fráguas,

Tem o timbre

Dos cantores,

Tédios,

Tranquilos, vapores

No transparente das águas…

 

Tem

Temporal de bágoas

Em temores de rostos mil,

Tem tempestade viril

Na transcendência do Ser...

 

Todos conhecem a Terra,

 

Tradição,

Trigo,

Ternura,

Um terreno de bravura

A transbordar

Tatuagens,

Qual talismã de miragens

De uma tarde ainda futura...

 

Todos conhecem a Terra,

 

Texto, terreiro, trabalho,

Trato, taxa ou espantalho,

Trégua em tratado tardio...

Taciturna por um fio;

Território, telegrama,

Transitório trunfo, trama

A transbordar de tensão...

 

Tabuleiro de tornado,

Turno de turma, pecado,

O tardar da televisão

Que é sinal de tempestade;

Tomar tarefa, torpedo,

Trincheira cheia de medo…

 

Trânsito,

Tiro de verdade,

Telemóvel e brinquedo;

Transtornada tentação,

Terramoto,

Temperatura,

Tiquetaque de rotura…

 

Tromba-d'água, tubarão;

Talhar de teima, temer,

Tecer truque tenebroso,

Testemunho que odioso

Nos faz tombar e torcer...

 

Todos conhecem a Terra,

 

Que é trampolim da comédia

E que num truque se encerra,

De transpirar sem recibo

Em tirania e tragédia

Na traição de uma tribo...

 

Todos conhecem a Terra,

 

Telefone de trovão

Que tosse

Como um tufão

Tóxicos traumas da guerra,

Que não para, não tem termo,

Não tem fim, é um tormento...

 

Tantas toupeiras num ermo,

Quais tanques em movimento,

Três, treze e quantas mais

Vão cavar túmulos fatais...?

 

Todos conhecem a Terra,

 

Onde até o topo erra,

Que é como um túnel, tesouro,

Termómetro

E tenebroso

Tráfico feito sem ouro,

Por um bandido tinhoso,

Que trafica à tonelada,

Sem tática ter traçada...

 

Tráfego,

Tranca, tarado,

Testículo abandonado

Por um traidor que merecia

Não um trono,

Mas torrado,

Ser em turbina de azia,

Sem eles morrer castrado...

 

Todos conhecem a Terra,

 

Técnica,

Troféu total,

Tímpano,

Trauma, torneio,

Transporte e tribunal,

Tanto trilho,

Transfusão,

Tentáculo de traiçoeiro,

Travessia terminal

Da trincheira de um tumor...

Troco,

Turista, terror,

Tratamento pra tirar

Tudo o que houver que depor,

Sem a tropa a tripular...

 

Todos conhecem a Terra...

 

E se houver uma Terceira

Guerra de trevas final,

Começada à terça-feira

Por um taliban fatal...?

Temível, totalitário,

Louco querendo trucidar

Um trémulo mundo ao contrário

Que não sabe ripostar...

 

Da tristeza à transfusão,

Com um terço em cada mão,

Vamos todos esperar

Que em bem possa terminar

Esta luta dita santa

Por quem tem cérebro de anta,

Que as torres, fez desabar!...

 

Todos conhecem a Terra...

 

Se tramou a Economia

Capitalismo tremeu,

Tradução que tardaria

A trazer luz neste breu...

 

Direitos Humanos? Tampão!

Tratamento em turbilhão...

 

Troika trocos troca, tintas

Pintam tapumes tapando

Com cores de Tirania

Tratados tornados fintas...

 

Lá os Direitos Humanos

De gregos ou portugueses

Tomados pelos germanos

Aos Estados tão totós

Triturados como em mós...

 

Mas nada disto adianta,

Todos conhecem a Terra:

 

Havendo homens no mundo,

Num segundo travar guerra

É tara, filosofia,

Sonho tornado magia

Que vem dos confins do Tempo,

Vem de um talvez contratempo…

 

Testemunho que entre mil

Nos faz tombar

E torcer

Em tempestade viril

Na transcendência do Ser...

 

Gil Saraiva

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub