Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Os Anexins de um Vate Sólito: No Meu Vazio - III

No Meu Vazio.jpg

        III

 

"NO MEU VAZIO”

 

Eu não te ter aqui é triste, é pena.

É como ser rei e não ter trono,

É como florir em pleno outono,

É como no calor viver a rena.

 

Ai! Gritante saudade tão serena,

Gritante erro meu, vencendo o sono,

Qual serena vontade de ser dono,

Dono de ferro de uma escrava amena,

 

Pois que escravo eu serei à tua beira;

Ambos margens escravas de um rio.

Eu te quero comigo a noite inteira,

 

Nós num leito, juntinhos no macio.

E enquanto não vieres, ó companheira,

Fico escrevendo, só, no meu vazio…

 

Gil Saraiva

 

 

 

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub