Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Os Anexins de um Vate Sólito: A Pomba II - VII

A Pomba II.jpg

      VII

 

“A POMBA II”

 

Esperam os borrachos o alimento,

Que a pomba mãe há de trazer agora.

Espera a pomba mãe que chegue a hora

De as larvas apanhar, que são sustento

 

De seus filhos, que esperam em tormento,

Porque a fome não espera ou vai embora.

Desesperam os vermes, já demora,

Nos casulos, seu novo nascimento.

 

Esperam que, por fim, tal como as aves,

Os céus possam cruzar batendo as asas.

Esperamos nós, em nossas casas,

 

As borboletas ver voar, suaves,

No azul de um firmamento em primavera,

O qual, impaciente, o amor espera…

 

Gil Saraiva

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub