Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Os Anexins de um Vate Sólito: Desafio - XV

Desafio.jpg

    XV

 

"DESAFIO"

 

Voltar, como bonança em tempestade,

A teus braços, que imploram meus defeitos

Como se fossem atos imperfeitos

Sem importância ou mera imparidade,

 

Porque este teu amor tem, na verdade,

O saber desculpar, sem despeitos,

Meus atos, minha ação, meus preconceitos,

Sem que isso seja agir por caridade,

 

Pode até fazer sentido, em si,

Mas não deixa de ser um disparate.

Nem me peças que tal coisa eu acate,

 

Pois sou tudo o que eu fui ou fiz por ti.

O teu perdão não muda o meu feitio,

Amar-me assim… este é teu desafio!

 

Gil Saraiva

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub