Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Quimeras de Quimera II: Agasalho

Agasalho.jpg

  XXVII

 

"AGASALHO"

De mim, daquil' que sou, eu sou culpado...
A minha própria vida eu esconjuro;
Sou triste e velho como um podre muro,
Sem ter a mocidade completado...

Num beco me sinto eu abandonado;
Muito sozinho, triste e sem futuro,
Na solidão da noite, no escuro,
Completamente sem significado...

Fui como rebotalho durante anos,
Fui farsa, fui mentira, fui enganos,
E tu... foste, p'ra mim, suave orvalho,

Em cada folha ser do meu esplendor...
Em cada dia... só... foste agasalho
De mim, que fui daninha erva sem cor...

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub