Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia: Serra da Lua: Eternidade - VI

Eternidade.jpg

       VII

 

"ETERNIDADE"

 

Quando, na Praia Grande,

Um jovem passa,

Num surfar que abraça,

Sem que abrande,

A praia, o mar,

O horizonte...

 

Quando a prancha é ponte

E, de fugida,

Por entre espuma, é hino,

Pelas vagas da vida,

Sem destino...

 

Quando, na curva, navega,

Sobre as ondas,

Livre de entrega,

Sem fios, sondas,

Rumo ao céu divino...

 

Quando ao mar arranca,

Pelas águas,

Um rufar, qual tambor

Em desatino...

 

Quando, ao Sol que desce,

A prancha desliza intemporal,

Enquanto o perigo cresce,

De forma injusta

E desigual:

 

Eu... vejo no surfista

A despedida:

Na forma de uma vaga,

Em agitar fatal...

Me recordando

Um momento de partida,

Em que a espuma

É o teu rosto

Em lágrimas de sal!...

 

Não!

Não posso mais sentir

Tamanha dor...

 

Meu corpo quero fundir

Com teu amor

E, mais que a saudade

Que em meu ser hoje treme,

Eu quero a força

Da vaga que geme,

O azul marinho

Da longevidade,

Eu quero, amor,

Contigo... a eternidade!!!

 

Gil Saraiva

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub