Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Sortilégio Tropical: Gaia. - XXXII

(entre cá e lá...)

Gaia.jpg

XXXI

 

"GAIA"

 

Vila Nova de Gaia foi menina,

Vila e moça, gaiata sem idade,

À beira rio viveu a mocidade,

Esquecida p’los deuses, mas divina...

 

Vila Nova de Gaia, a feminina

Musa do Douro, altiva majestade,

O direito ganhou a ser cidade

Depois de tantos anos de traquina...

 

Noiva do Grande Porto, geradora

De quem passou a ponte da memória

Por ter nas mãos a garra criadora,

 

Esse dom de do nada fazer História:

São teus: Teixeira Lopes, Isolino,

Soares dos Reis... as artes, um destino...

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub