Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Díscolas de Runim Iaiá: A Última Loucura - XVI

A Última Loucura.jpg

           XVI

 

“A ÚLTIMA LOUCURA” 

 

Meu Deus! Será que desta vez sarei?

Durante tantos dias tão doente

Na cama, no hospital, ou fria ou quente,

E tantas dores no corpo. Já nem sei!

 

Mas? Será mesmo noite ou eu ceguei?

Por onde anda metida toda a gente?

Que cama tão pequena e está dif’rente.

Ah! Esquecer não vou como acordei!

 

Mas… tábuas? Tábuas me cercando o leito?

E o que é isto? Flores no meu peito?

E o que faço de roupa acetinada?

 

Meu Deus! Isto é um sonho ou é loucura?

E enquanto sucumbia apavorada

Conhecia o terror na sepultura!

 

Ariana Telles

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub