Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia: Serra da Lua: A Mensagem da Terra - II

A mensagem da Terra.jpg

                II

 

" A MENSAGEM DA TERRA"

 

Olá amor...

Digo eu,

Sorrindo,

Como sempre,

Séculos de felicidade,

Qual geólogo ou geofísico

Que encontra a plena realização,

De toda uma vida,

Ao julgar explicar a formação

Das cadeias de montanhas

Ou do genuíno batólito que fez nascer,

Um dia,

Num remoto passado,

A Serra da Lua...

 

Olá amor...

Sabes,

Minha querida,

Tu que és como a teoria

Que parece ser definitiva,

Firme,

Estática,

Mas que evolui

Pelos resultados das novas observações

De um verdadeiro existir que,

Como tu,

Entre tese e antítese,

Constrói a essência

Que te torna única...

Que te faz bela...

Que te concebe assim:

Perfeita,

Singela,

Singular…

 

Olá amor...

Tu és o fenómeno

Onde eu recomeço

A cada dia,

Desde o mais primitivo início,

A minha apaixonada investigação,

Observando diretamente,

A nu,

O conhecimento de ti...

Porque existo por e para ti,

Para te ver sorrir

Porque te sentes amada,

Viva e confiante…

Tu és o onde

Aonde eu procuro a confirmação

Do transcendente amor

Que me invade as veias

E me explode

O coração...

 

Olá amor...

Tu és a mensagem da Terra,

A voz da Serra da Lua,

O ser que me faz Sintra...

Tu és o grito celta do druida

Na Lua Cheia,

No fim de um rito único e sagrado…

Tu és o sortilégio do mago

Na bruma,

Da qual eu sou Senhor…

O elemento que transforma

A pedra em rocha,

O batólito em História,

A História em mito,

O mito em lenda,

A lenda em tradição,

A tradição em romance

E o romance

Em amor...

 

Olá amor...

Tu és a mensagem da Terra

O estrato mais subtil,

Mais puro

Porque, apenas em ti,

A pedra vira amor

E o sedimento:

Pilar!

 

Olá amor...

Tu és a árvore

Que veio de fora

E que fez verde a Serra toda...

A raiz que se expandiu

Transmitindo a palavra

Que se fez fértil,

Que se fez vida,

Que te fez tu,

Que em mim gerou felicidade!...

 

Olá amor...

Tu és a onda que chega

Num perpétuo renovar das areias,

Sombrias de minério,

Da Praia Grande,

De onde espalhas a tua mensagem,

Tão permanente

Como as pegadas que os

Dinossauros deixaram,

Para sempre,

Eternizadas nas rochas,

Agora verticais...

Tu és o milagre

Que me fez homem,

Que me fez servo,

Que me fez dono,

De ti e tu de mim,

Numa simbiose irrepetível

Porque verdadeira,

Sentida e universal…

 

Olá amor...

Tu transmites,

Pelo brilho

Da espuma e do granito,

Pela bruma,

Névoa ou neblina.

Pela magia ritual

De uma saudade,

Que amar é existir

Em fusão e harmonia...

Pois que esta é,

Na forma cristalina,

A Mensagem da Terra!

 

Olá amor…

E obrigado!

 

Gil Saraiva

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub