Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Plectros de um Egrégio Tetro Umbrático: Pelas Bocas do Mundo - XVI

Pelas Bocas do Mundo.jpg

             XVI

 

“PELAS BOCAS DO MUNDO” 

 

Ouvi alguém dizer, faz pouco tempo,

Que o mundo está em vias de extinção.

Que o Homem devia, quanto antes,

Preparar o êxodo, a grande migração,

Por ser preciso tentar, enquanto é tempo,

Salvar a Terra da autodestruição.

 

Oiço muitos disparates no café,

Nas redes sociais são às mãos cheias,

Teorias imaginadas num simples rodapé,

Sobre mais uma fatal conspiração,

Criada no mundo das ideias.

 Coisas vindas de uma ou outra negação,

Disparates, mentiras, cefaleias,

Mas sempre ornadas de aberração.

 

Há quem queira fugir pela Via Láctea,

Rumar ao infinito e mais além,

Subir pelas encostas do universo,

Tentar, pelas estrelas, a fuga no espaço,

Como se fosse possível cada passo,

Só porque alguém

O pôs em verso,

Numa bíblia escrita por ninguém.

 

Vivemos desafios a cada dia,

É verdade, não há como negar,

Hoje é o ambiente, a pandemia,

Amanhã será a guerra, o oceano, o mar.

A cada momento um problema,

Uma charada, uma loucura, uma ilusão.

Varia na atualidade o tema,

Isso é claro, na verdade, com certeza,

Sempre nasce um novo lema, por segundo.

Tudo se transforma, é essa a natureza,

Mas não pelas bocas do mundo.

 

Gil Saraiva

 

 

 

Livro de Poesia - Quimeras de Quimera II: Acorda

Acorda.jpg

"ACORDA"

 

Para um amor sentir, estando ele ausente,

E olhar eu para quem não posso ver,

Para uns lábios beijar, sem deles saber,

E para estar contigo no presente,

 

Com muito amor, apaixonadamente,

Sem a tua presença eu poder ter:

Eu fecho os olhos... sinto-me mover...

E quando volto a olhar, na minha frente,

 

Reconheço essa imagem sempre bela,

As formas desse corpo em que me deito,

O sorriso da boca mais singela,

 

Os olhos desse tom, lindo, perfeito...

E sinto-te alegre e me falando:

- Acorda, Amor, acorda, estás sonhando!...

 

Gil Saraiva

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub