Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estro

Estro do meu ego guarda o que sou: poemas. contos, pensamentos, artes plásticas, fotografias, produtos do meu sentir.

Estro do meu ego guarda o que sou: poemas. contos, pensamentos, artes plásticas, fotografias, produtos do meu sentir.

Livro de Poesia - Devaneios de Estros Imémores - Fuzeta da Malta... - XI (Último)

Fuzeta da Malta.JPG

          XI

 

"FUZETA DA MALTA..."

 

Sou um homem solitário...

Foi um Verão quente: Fuzeta!!!

Sou daqui originário, um Romeu sem Julieta...

Ali, Ali Bábá, tu és a Gruta, a minha grande Gruta,

E eu sou o ladrão dos teus tesouros durante o Verão...

 

E já...entrei em ti, ó mágica miragem...

Já...só eu em ti, em cada margem,

Margem...margem... já...foi ali...

 

No café bem junto ao cais,

Quem desconhece o Farol...?

A não ser talvez meus pais,

Que só saem quando há Sol...

No Farol te conheci,

Na ilha em ti me banhei,

A conquilha eu comi,

Salgado o molho provei...

 

E já...entrei em ti, ó mágica miragem...

Já...só eu em ti, em cada margem,

Margem...margem... já...foi ali...

 

Foi no Abalo que eu me ofereci,

A ti, a ti... atirei o pau ao gato,

Mas o gato não morreu...

Dona Chica assustou-se,

«Cu» berro «cu» gato deu...

Hei! Chica... «deixó» gato em paz...

Ora... ora... Chica vem ao rapaz ....

 

E já...entrei em ti, ó mágica miragem...

Já...só eu em ti, em cada margem,

Margem...margem... já...foi ali...

 

Gil Saraiva

 

Notas: 1) Foram usados versos adaptados de várias cantigas populares.

          2) Letra para a Banda de garagem “Rock Spot Alive” (anos 80).

 

 

 

Livro de Poesia - Estrigas do Dilúculo dos Lamentos: Fuzeta; Branca Noiva do Mar - XIV

Fuzeta - Branca Noive do Mar.JPG

                  XIV

 

"FUZETA: BRANCA NOIVA DO MAR"

 

Voam aves marinhas nesta praia

E as ondas se espreguiçam na areia;

Num cato brilha uma sedosa teia;

Passa uma jovem, rindo, em minissaia,

 

No cais um pescador mostra uma raia

Perto de uma criança que esperneia

Quebrando ali a calma, na aldeia,

Sem que mais nada, assim, se sobressaia…

 

No ar cheira ao marisco das tasquinhas,

De outras vem outro odor: sardinha assada,

E dos beirais espreitam andorinhas…

 

Branca noiva do mar, terra encantada,

A ti os pescadores, na despedida,

Pedem pescado, rezam pela vida...

 

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Meus Blogs: Crónicas. Poesia, Humor, Beijos

Músicas que adoro

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D