Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Estrigas do Dilúculo dos Lamentos: Não Se Faz - IV

Não Se Faz.jpg

       I V

 

“NÃO SE FAZ”

 

Do nome da família tu privaste

Teus filhos, sem dizeres nada filha,

Por vontade escolheste esta trilha,

Pensa na dor que deixas, no desgaste...

 

Com tudo o que fizeste me marcaste,

Meu olhar se perdeu, por ti não brilha.

Vivo, morri p'ra ti, náufrago em ilha,

Lá, onde habita quem tu mutilaste!

 

Teus avós, bisavós... num só desgosto,

Eles sentem a dor, a amargura,

Do nome da família não ter rosto

 

Nas crianças, brincando com candura...

Não se faz, não se se gera a mágoa extrema

Que nome de família: é diadema!

 

Gil Saraiva

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub