Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estro

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Estro do meu ego guarda a minha poesia, sem preocupações de forma ou conteúdo, apenas narrativas do que me constitui...

Livro de Poesia - Eco dos Sentidos: Náufrago - XIII

Naufrago.jpg

      XIII

 

"NÁUFRAGO"

 

Náufrago do olhar

Me perco entre palavras

E expressões...

 

De que serve escrever

Se já não vejo?

Para quê procurar

Ainda mais longe

Se bem perto está

Quem me cegou...?

 

Entre bites e bytes

Descobri o ritmo absoluto

Do bater de minha alma e,

Nos mesmos impulsos,

Me foi roubada

A cadência melancólica do amar...

 

Cego,

Náufrago de um olhar

Que me esqueceu,

Como encontrar de novo a luz?

 

Como ancorar seguro e firme

Se o farol perdeu o brilho

Na noite do sentir...?

Como...?

 

Náufrago da internet,

Procuro,

Agarrado ao tronco da esperança,

A salvação da tua terra,

Do teu ventre,

Desse teu olhar...

 

Sem ele

A existência será vã

E o tronco da esperança

Acabarei por abandonar...

 

Olha para mim amor,

Olha para mim,

Mesmo antes de eu te conhecer,

Olha para mim...

 

Gil Saraiva

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub